História da Mandioca

Origem folclórica.
Existem várias lendas que explicam a origem da mandioca, porém a mais conhecida é sobre Mani.
Mani era uma linda indiazinha, neta de um grande cacique de uma tribo antiga. Desde que nasceu andava e falava. De repente morreu sem ficar doente e sem sofrer. A indiazinha foi enterrada dentro da própria oca onde sempre morou e como era a tradição do seu povo.
Todos os dias os índios da aldeia iam visitá-la e choravam sobre sua sepultura, até que nela surgiu uma planta desconhecida, então os índios resolveram cavar para ver que planta era aquela, tiraram-na da terra e ao examinar sua raiz viram que era marrom, por fora, e branquinha por dentro.
Após cozinharem e provarem a raiz entenderam que se tratava de um presente do Deus Tupã. A raiz de Mani veio para saciar a fome da tribo.
Os índios deram o nome da raiz de Mani e como nasceu dentro de uma oca ficou Manioca, que hoje conhecemos como mandioca.

Origem histórica
A origem da mandioca ainda é controversa, alguns acreditam que a mandioca teria sua origem nas Américas Central e do Sul e outros crêem que sua origem estaria no cerrado brasileiro e posteriormente alcançado a Amazônia.
Muitos pesquisadores acreditam que a mandioca teve sua origem nas tribos Tupis, mas essa pode não ser a versão mais correta. Como a palavra Mani é de origem Aruak (povos originários do alto amazonas, litoral equatoriano e planícies venezuelanas), e esses eram exímios agricultores, principalmente no cultivo da mandioca, é possível presumir que os Tupis tenham aprendido com eles como cultivar essa planta.
Por sua provável origem, a mandioca caracteriza-se por ser um produto brasileiro e tem relevante importância na cultura e alimentação brasileira. Ela é produzida em 1,7 milhão de hectares em todo Brasil e juntamente com milho, arroz e cana de açúcar constituem como principais fontes de alimento e cerca de um bilhão de pessoas em todo mundo utilizam-na como fonte alimentar.

Origem científica
A mandioca, também conhecida em algumas regiões do Brasil como macaxeira, aipim, castelinha e macamba, é uma planta duradoura, arbustiva e pertencente à família das Euforbiáceas. Planta já cultivada pelos índios – antes mesmo da chegada dos portugueses ao Brasil – a mandioca tem a raiz como parte mais importante, e é rica em fécula, utilizadas na alimentação humana e animal ou como matéria prima para diversas indústrias.
O Brasil é um dos maiores produtores mundiais, com produção de 23 milhões de toneladas de raízes frescas de mandioca e o período da safra é de janeiro a julho.
A farinha de mandioca é muito utilizada na culinária brasileira e já virou tradição. Tutu de feijão, pirão de peixe, pato no tucupi, tacacá, farofa d’água, beiju, bolo de carimã, tapioca: delícias regionais que tem a mandioca como ingrediente em comum. A mandioca é um alimento energético, riquíssimo em carboidratos (amido e açúcares) e em vitaminas do Complexo B, Cálcio, Fósforo e Ferro. Aquelas com polpa amarelada apresentam vantagem adicional, com bons teores de caroteno, que é transformado pelo organismo em retinol ou vitamina A, essencial à visão, pele e mucosas.

Arrico Agronegócios em Beneficiamento
e Comércio de Vegetais LTDA ME

END: Estrada Municipal Antenor Povia, 150
Bairro dos Alves, Cidade Monte Alegre do Sul S/P.
CEP: 13.910-000

Contato:
Telefone: 19 3899 2550
Celular: 19 99718 3241
E-mail: escritorio@arrico.com.br